Pôr-do-sol

Pôr-do-sol
Lá vou eu, em mais um final de tarde atraente, atrás do por-do-sol, receber suas cores na minha mente. Cidade de Videira - SC

segunda-feira, 15 de março de 2010

À PROCURA DE ALGUÉM

À Procura de Alguém

Você me fala que acorda sozinha,
com olhar triste, angustiada e desiludida.
Depois de uma noite festiva,
de prazeres sem sentidos,
de desejos não correspondidos.

Você me fala que, em sua mesa,
continua sozinha, que se sente estranha;
que sua filha já não lhe acompanha.
E que só quer encontrar alguém,
para amar, amar delicadamente,
mas que lhe ame também.

Você me diz, enquanto o Amor não vem,
que para preencher seu vazio existencial,
o sobressalto, o isolamento e a fuga
continuarão lhe acompanhando.
E a solidão seguirá lhe maltratando
como se parecesse algo normal.

E assim você corre, corre,
exaustivamente, no seu labor.
Para não sentir a falta
de um verdadeiro amor.

E, quando chega a noite,
surgem os convites para as baladas.
A solidão desaparece calada.
As paqueras dançam com fervor
à procura de alguém.
No fundo, mas parecem
o maior deserto do mundo,
como um jardim sem flor.

E eu continuo te escutando.
Continuo caminhando perto de ti.
Mas você não me vê,
nem tem tempo para me ouvir.
Eu preciso, apenas, da tua atenção,
para te amar, como você sempre quis:
um amor simples que ilumina o coração,
um amor que te faça feliz.

As angústias não duram eternamente.
E você volta a me falar,
que só quer encontrar alguém,
para amar, amar delicadamente,
mas que lhe ame também.

Sanches Figueiredo
Rio de Janeiro - RJ

Um comentário:

  1. Isso faz me lembrar de alguma coisa. Alguma carta.

    ResponderExcluir